Nos dias do Novo Testamento, o Antigo Testamento, era dividido em duas ou três partes: Duas, a lei e os profetas (Mateus 7:12; Lucas 16:29) e três, a lei, os profetas e os escritos (Lucas 24:44).

Alguns livros no original tinham um nome um pouco diferente do que adotamos hoje. Não que tenha alguma implicação, pois o nome nunca altera a substância. Por exemplo, o livro de Génesis chamava-se “no princípio”; o livro de Êxodo era “estes são os nomes”; o livro de Levítico era “Ele chamou”; o livro de Números era “no deserto”; o livro de Deuteronómio era “estas são as palavras”; o livro dos salmos era “Louvores”; Cantares de Salomão era “Cântico dos Cânticos”; Eclesiastes era “O pregador”; Lamentações de Jeremias era “como!” e os livros de Crónicas eram chamados de “As palavras dos dias”

Contudo existem alguns arranjos possíveis que gostaria de os assinalar agora. O primeiro deles, é nosso conhecido pois é o que na nossa língua tem sido adotado e foi trazido a partir do arranjo grego. O segundo chega-nos a partir do arranjo hebraico e é bastante diferente do que costumamos utilizar.

Arranjo Grego:

Livros Históricos

Pentateuco

Génesis – Deuteronómio

História Posterior

Josué – Ester

Livros Poéticos

Sabedoria

Job, Provérbios e Eclesiastes

Hínicos

Salmos, Cântico dos Cânticos

Livros Proféticos

Maiores

Isaías – Daniel

Menores

Oséias – Malaquias

 

Arranjo Hebraico:

A Lei

Torá

Livros

de Moisés

Génesis – “No princípio”

Êxodo – “São estes os nomes”

Levítico – “Chamou o Senhor”

Números – “O Senhor falou”

Deuteronómio – “São estas as palavras”

Os profetas Neviim

Profetas Anteriores

Josué

Juízes

I e II Samuel

I e II Reis

Profetas Posteriores

Isaías

Jeremias

Ezequiel

Os doze profetas menores

Obras literárias

Ketuvim

Livros Poéticos

Job

Salmos “livro de louvores”

Provérbios

Rolos (lidos nas festas)

Cântico (lido na Páscoa dos Judeus)

Rute (lido no Pentecostes)

Lamentações (na proclamação da Destruição de Jerusalém)

Eclesiastes (Nos tabernáculos)

Ester (lido no purim)

História

Daniel

Esdras e Neemias

I e II Crónicas “Palavra dos Dias”