Etiquetas

, , ,

Os livros proféticos estão subdivididos em dois grandes grupos. O primeiro grupo, é o dos profetas maiores (Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel) e o segundo o dos profetas menores (Oseias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miqueias, Naúm, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias). Não assumem esta nomenclatura devida à sua importância, mas antes está ligada ao tamanho dos seus escritos.

Parece-me oportuno, apresentar algumas definições para evitar que sejamos induzidos em erro. A palavra vidente, já mencionada neste estudo, deriva do hebraico chozeh e refere-se a pessoas a quem Deus se revela por meio de visões. Cerca de 320 vezes no Velho Testamento a profecia nebu e profeta nabi, tem o significado de aquele homem de Dxeus que ferve com a inspiração da mensagem divina. Nabi tem raiz Assíria e Árabe e significa proferir ou anunciar, normalmente é associado a um orador a quem foi confiada a missão de passar uma determinada mensagem. O nome profeta na Bíblia, aparece com um duplo significado: “aquele que ferve com a inspiração” ou “com a mensagem divina”, assim como “aquele que fala como mensageiro acreditado do Deus Altíssimo”.

Os profetas do Antigo Testamento, eram homens que abandonaram as suas atividades seculares para se dedicarem inteiramente ao seu ministério. Enquanto os sacerdotes tratavam das coisas ligadas com os rituais da lei, as orações, os sacrifícios, os cânticos e outras atividades litúrgicas, os profetas apareciam com uma mensagem ungida pelo espírito de Deus tornando a mensagem de Deus clara e atual para o povo, usando de advertências e ensino de modo a ensinar o povo a viver de acordo com a vontade de Deus.

Como homens debaixo de uma unção especial, mostravam-se intolerantes quanto ao pecado ao mesmo tempo que num amor derramado para o Deus nos seus corações proclamavam uma mensagem de esperança para o que se arrependesse dos seus pecados e se voltasse para Deus, operando milagres com frequência. Na sua vida tão íntima com Deus, era-lhes revelado muitas vezes coisas que iriam acontecer, sendo usados como agentes de Deus para prevenção.

Os livros proféticos podem ser dispostos por ordem cronológica, sendo mais fácil entender o seu ministério e mensagem, colocando-os no contexto temporal, ficando da seguinte forma: antes do cativeiro, durante o cativeiro e depois do cativeiro.