Etiquetas

, , ,

No ano de 1654, o Bispo Anglicano James Usher, erudito e grande estudioso da Bíblia, pensou que seria possível estabelecer exatamente a data da criação do Mundo, tendo apontado a data de 6 de outubro de 4004 antes de Cristo.

Tentar colocar no tempo os acontecimentos do Génesis, pode-se mostrar uma tarefa envolta em grandes dificuldades. Primeiro pela imprecisão quase inevitável de abordar eventos tão recuados no tempo, que nos atiram para uma margem de erro bastante elevada. Por outro lado, a Bíblia não tem a preocupação de nos dar o dia e a hora exata que os eventos nela narrados aconteceram, apesar de deixar diversos apontamentos temporais. A maior parte das vezes, utiliza o método cronológico da fixação relativa que significa ancorar um evento noutros eventos ou pessoas, como por exemplo o ano e o mês desde o início de um determinado reinado. Porém em algumas situações, a Bíblia utiliza o método cronológico da fixação cronométrica, onde o tempo é dado de uma forma contável. Durante o espaço temporal relatado no Génesis essa tarefa é acrescida pelo facto de ainda não estarmos diante de um calendário anual preenchido por festas e eventos bem definidos no tempo como aparece depois do povo entrar na terra prometida.

Se nos centrar-mos nos patriarcas, será mais acertado apontarmos um intervalo de datas possíveis do que procurarmos uma rigidez cronológica. “A evidência sugere que as narrativas de patriarcas do Génesis pertencem ao período entre Ur-Namu e Hamurábi, sendo os limites externos 2100-1550 a.C., isto é, a idade de Bronze. Eles certamente não podem ser mais tardios, na idade tardia de bronze, porque isso os relegaria à data do império Egípcio do Novo Reino, e as seções patriarcais não mencionam uma presença egípcia em Canaã. Albrighr bateu-se como problema de atribuir datas a Abraão, durante a maior parte de sua vida profissional, levando-o para trás e para a frente entre o séc. vinte a.C. e o século dezassete, concluindo finalmente que ele não podia ter vivido antes do vinte ou depois do dezanove. (…) A capacidade de atribuir datas aos patriarcas nos permite relacioná-los tanto com registros arqueológicos quanto com os vários arquivos literários que agora emergiram da Síria da Idade de Bronze e da Mesopotâmia da mesma época. Esses últimos são importantes porque eles nos capacitam não apenas a confirmar mas a explicar episódios nas histórias patriarcais.” (Joohnson, 1995, p. 23)

É fácil através das genealogias do Génesis apontarmos 2008 (ano de nascimento) como o número de anos desde Adão até Abraão. Contudo já existe alguma dificuldade em sermos precisos quanto à data que vai desde Abraão até Jesus, contudo podemos colocar algumas barreiras em valores máximos e mínimos.


Ilustração 1 – Contagem dos Anos da Criação do Homem ao nascimento de Abraão

 

Obras citadas

Johnson, P. (1995). História dos Judeus. Rio de Janeiro: Imago Editora.